Comendador Abílio Seabra

Nascido a 18 de setembro de 1898 e falecido a 23 de junho de 1984, o Comendador Abílio Seabra é figura de grande destaque na história da Irmandade da Misericórdia de Paredes, tanto na galeria dos provedores como na dos beneméritos. Conhecedor do valor da vida e do trabalho (sua mãe enviuvara precocemente), partiu com a 4.ª classe na bagagem rumo ao Brasil, e daí para Angola, onde prosperou com o negócio do café e da pecuária. Regressou à metrópole 40 anos depois, sem nunca esquecer a terra e sem nunca ser esquecido por ela e pelas suas gentes.

Na Comenda que lhe foi atribuída a 12 de fevereiro de 1951, pode ler-se "Paredes orgulha-se agora de o ter como filho, ao contemplar os seus grandes atos de liberalidade. Dentre esses atos sobressai a sua doação de cem mil escudos à Irmandade da Misericórdia desta vila, para a construção de um pavilhão. Todos os paredenses, amigos do hospital, veem assim realizada uma aspiração muito querida, que dificilmente se tornaria realidade, se não aparecesse neste momento da vida a alma generosa e boa de V. Ex.ª a estender-lhe a sua mão protetora. De todos os benefícios largamente distribuídos por V. Ex.ª, é este, sem dúvida, pela sua importância, o que mais tocou o coração de todos nós."

Mais tarde, ser-lhe-ia também concedida a Comenda de Benemerência pelo Estado Português e, a 5 de maio de 1968, "o Município (de Paredes), as Coletividades e Instituições de Bem-Fazer, nomeadamente a Irmandade da Misericórdia, e todos os paredenses, festejam o Homem mais do que a Benemerência, e celebram, mais do que as dádivas materiais, as dádivas de Amor", pois o Homem pouco vale pelo que é e pelo que tem; vale muito pelo que fez e pelo que leva os outros a fazer."
 
Apoiou instituições como o rancho ou o club de futebol e outras tantas obras sociais, e foi a alma e o coração da construção do novo hospital, inaugurado em 1966, quer pela doação de avultadas somas, quer pelas campanhas de angariação de fundos e de sensibilização junto dos ministérios e das autoridades competentes. Juntamente com a esposa, senhora dona Maria Idalina da Costa Ruão Seabra, adquiriu o Palacete da Granja, atual Casa da Cultura de Paredes, com o objetivo de o preservar e valorizar, e doaram-no à Santa Casa da Misericórdia de Paredes que, posteriormente, o arrendou por um período de longa duração à Câmara Municipal.
 
Graças à sua ação, principalmente em prol da construção do hospital, organizou-se um movimento local, a que se associou a Mesa Administrativa em funções, no sentido de publicamente expressar o apreço e a admiração pelo Comendador e então Provedor. Assim, foi deliberado que, à entrada do novo hospital, por baixo da efígie em bronze do benemérito, fosse colocada uma placa com dedicatória, em que se lê "Paredes agradecida". Por iniciativa da Câmara Municipal, a avenida central à instituição da Misericórdia foi denominada de "Avenida Comendador Abílio Seabra".
design by sainf.com
Irmandade da Misericórdia de Paredes © 2017